Edital Doutorado Inovação 2-2016

Edital do Curso de Inovação Tecnológica e Biofarmacêutica da UFMG.

O curso conta com duas áreas de concentração:
Área de concentração 1: Inovação Biofarmacêutica e Biotecnológica;
Área de concentração 2: Gestão da Inovação, Propriedade Intelectual e Empreendedorismo

Neste  primeiro edital 2-2016 (clique aqui), é feita a chamada para seleção de candidatos a ocupar as 15 vagas do Curso de Doutorado em Inovação Tecnológica e Biofarmacêutica da UFMG.

O Período de inscrição será a partir do dia no período de 16/05/2016 a 17/06/2016 e a seleção no período de 29 de junho a 01 de julho de 2016;

Contatos: e-mail: dout-inovacao@qui.ufmg.br; atendido pela Secretaria do Curso Sra: Mabel Viera Soares, Sala 108 do Departamento Química, Telefones 3409-5735 / 9126-9341.

A divulgação do presente edital será feita através das seguintes páginas: página web do Programa de Pós-Graduação em Química, http://www.ppg.qui.ufmg.br e do Curso de Mestrado Profissional de Inovação Biofarmacêutica, PI e Empreededorismo: http://www.pginovacao.icb.ufmg.br/estrcurr.php.

Os alunos do Departamento de Química da UFMG, Igor Tadeu da Cunha e Ivo Freitas Teixeira, orientados pelo Prof. Rochel Montero Lago foram vencedores do 6° Prêmio Petrobras de Tecnologia na categoria “Tecnologia de Perfuração e de Produção”, nível graduação. O trabalho tem como título “Compósitos a Base de Magnetita e Nano-Ilhas de Carbono com Elevada Atividade para Oxidação de Sulfeto” e tem como foco a utilização de um compósito magnético para realizar oxidação de sulfeto, um dos principais causadores de corrosão em tubos de perfuração, problema latente nas perfurações dos poços do pré-sal.

Na categoria “Tecnologia de Preservação Ambiental “, nível graduação,  a vencedora foi a aluna Nathália Tavares Costa, orientada do Prof. Luiz Carlos Alves de Oliveira, com o trabalho “Catalisadores Anfifílicos Baseados em Compostos de Nióbio Modificados: Reação de Oxidessulfurização Empregando Sistema Bifásico”  que refere-se ao desenvolvimento de um novo catalisador de nióbio, oxi-hidróxido de nióbio (NbO2OH), altamente ativo em processos de oxidação na presença de agentes oxidantes, tais como H2O2 ou oxigênio molecular. É importante ressaltar que o catalisador obtido nesse trabalho apresenta-se como um material híbrido bifuncional, cuja versatilidade o torna capaz de oxidar compostos em reações bifásicas. Desse modo, o H2O2 adicionado durante a reação serviria para regenerar, in situ, grupos peroxos em um processo similar ao mecanismo Mars Van Krevelin. A formação desses grupos oxidantes foi alvo de um pedido de depósito de patente pelo grupo de pesquisa do Prof. Luiz Carlos Alves de Oliveira.

O Prêmio Petrobras de Tecnologia Engenheiro Antônio Seabra Moggi visa reconhecer a contribuição da comunidade acadêmica para o desenvolvimento tecnológico da indústria do petróleo nacional e é  um dos mais importantes elos entre a Petrobras e as universidades brasileiras.

A Cerimônia de Premiação ocorrerá no dia 13 de setembro, no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo de Mello – Cenpes.

Periódico: Journal of The Brazilian Chemical Society

Título: Potent Antileukemic Action of Naphthoquinoidal Compounds: Evidence for an Intrinsic Death Mechanism based on Oxidative Stress and Inhibition of DNA Repair

Resumo do Trabalho: O presente estudo descreve a acentuada atividade citotóxica da nor-?-lapachona, seus derivados arilamino substituídos, naftoquinonas iodadas e metilada, além de nor-?-lapachonas 1,2,3-triazólicas, contra quatro linhagens de células de leucemia humana (HL-60, K562, Molt-4 e Jurkat). Nor-?-lapachonas arilamino substituídas foram identificadas com potente atividade, revelando-se como potenciais protótipos contra as linhagens tumorais descritas. Estudos utilizando o ensaio cometa evidenciaram danos ao ácido desoxirribonucleico (ADN) causado pelos derivados arilamino substituídos devido o aumento dos níveis intracelulares de espécies reativas de oxigênio (ERO’s). Células de HL-60 foram selecionadas para a continuidade dos estudos de mecanismos moleculares subjacentes e apoptose induzida pelos derivados quinoidais foi observada por análise de citometria de fluxo. Cepas de Saccharomyces cerevisiae foram utilizadas para uma investigação preliminar sobre o mecanismo de ação em topoisomerases de ADN. Os estudos sugerem que, aparentemente, a citotoxidade dos compostos não envolve a inibição de topoisomerases, mas que o tratamento prejudica a atividade de reparação do ADN, provocando assim a morte celular. A capacidade em induzir apoptose e aberrações cromossômicas em fibroblastos de pulmão de hamster chinês (células V79) também foi investigada. Núcleos apoptóticos foram observados e nossos estudos indicam uma correlação entre dano ao ADN e apoptose.