Os alunos do Departamento de Química da UFMG, Igor Tadeu da Cunha e Ivo Freitas Teixeira, orientados pelo Prof. Rochel Montero Lago foram vencedores do 6° Prêmio Petrobras de Tecnologia na categoria “Tecnologia de Perfuração e de Produção”, nível graduação. O trabalho tem como título “Compósitos a Base de Magnetita e Nano-Ilhas de Carbono com Elevada Atividade para Oxidação de Sulfeto” e tem como foco a utilização de um compósito magnético para realizar oxidação de sulfeto, um dos principais causadores de corrosão em tubos de perfuração, problema latente nas perfurações dos poços do pré-sal.

Na categoria “Tecnologia de Preservação Ambiental “, nível graduação,  a vencedora foi a aluna Nathália Tavares Costa, orientada do Prof. Luiz Carlos Alves de Oliveira, com o trabalho “Catalisadores Anfifílicos Baseados em Compostos de Nióbio Modificados: Reação de Oxidessulfurização Empregando Sistema Bifásico”  que refere-se ao desenvolvimento de um novo catalisador de nióbio, oxi-hidróxido de nióbio (NbO2OH), altamente ativo em processos de oxidação na presença de agentes oxidantes, tais como H2O2 ou oxigênio molecular. É importante ressaltar que o catalisador obtido nesse trabalho apresenta-se como um material híbrido bifuncional, cuja versatilidade o torna capaz de oxidar compostos em reações bifásicas. Desse modo, o H2O2 adicionado durante a reação serviria para regenerar, in situ, grupos peroxos em um processo similar ao mecanismo Mars Van Krevelin. A formação desses grupos oxidantes foi alvo de um pedido de depósito de patente pelo grupo de pesquisa do Prof. Luiz Carlos Alves de Oliveira.

O Prêmio Petrobras de Tecnologia Engenheiro Antônio Seabra Moggi visa reconhecer a contribuição da comunidade acadêmica para o desenvolvimento tecnológico da indústria do petróleo nacional e é  um dos mais importantes elos entre a Petrobras e as universidades brasileiras.

A Cerimônia de Premiação ocorrerá no dia 13 de setembro, no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo de Mello – Cenpes.